Greca recupera DNA inovador de Curitiba

Prefeito lidera movimento que une poder público, universidades e empresas num ecossistema de inovação. Em 2019, Curitiba ficou entre as seis cidades mais inteligentes do mundo.

Nos últimos anos, Rafael Greca vem promovendo uma das maiores
transformações de Curitiba, com a criação e estruturação do Vale do Pinhão – um projeto por ele idealizado que vem tornando Curitiba uma referência
internacional de cidade inteligente.

Greca lidera um movimento que une poder público, startups, universidades, entidades de fomento econômico e empreendedores. Juntos, formam um ecossistema de inovação para desenvolver soluções em áreas como empreendedorismo, reurbanização, mobilidade urbana, saúde, educação e meio ambiente.

É a volta de uma característica marcante de Curitiba: a inovação, que a tornou conhecida no mundo inteiro.

Os frutos desse trabalho surgiram rapidamente.

A capital foi sede de duas edições do Smart City Expo, principal evento mundial de cidades inovadoras. O primeiro encontro reuniu 5,4 mil pessoas e o segundo, 6,7 mil pessoas de várias partes do mundo em torno de ideias e
projetos inovadores.

Já em 2019 a capital paranaense ficou entre as seis cidades mais inteligentes
do mundo, segundo a World Smart City Awards 2019.

As ações na área são desenvolvidas em várias frentes.

Greca criou, por exemplo, os primeiros coworkings públicos do país – a capital conta hoje com três Worktibas, onde os empreendedores iniciantes têm espaço e infraestrutura para se desenvolver.

Na área de regulação, foi criada a Lei da Inovação, um importante instrumento para dar segurança jurídica a quem quer se estabelecer na cidade.

Além disso, o Tecnoparque foi retomado na gestão Greca. O programa que
reduz ISS foi responsável por direcionar R$ 105,6 milhões para empresas
investirem em tecnologia e inovação.

O ambiente amigável à inovação é fundamental para fixar empresas na cidade. Curitiba é sede, por exemplo, entre outras dezenas de empresas inovadoras, do Ebanx, o primeiro unicórnio do Sul do País. Unicórnio é o nome que se dá a empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão.

O Vale do Pinhão significa um novo patamar para o desenvolvimento futuro de Curitiba, atuando fortemente para criar os empregos do futuro na capital.

Conheça outras ações:

– 528,2 mil atendimentos a microempreendedores individuais (MEIs) nos
Espaços Empreendedor em quatro anos (em 2020, o atendimento foi on-line);

– 1 Espaço Empreendedor inaugurado na Rua da Cidadania do Tatuquara em 2019 (atualmente, são 9 unidades);

– 129 startups e empreendedores atendidos nos coworkings públicos Worktibas (Barigui, Cine Passeio e Boqueirão), abertos a partir de 2017;

– 108 empresas de tecnologia beneficiadas pelo programa Tecnoparque, de
redução de ISS, retomado em 2018 (empresas geram 12,7 mil empregos e
faturam R$ 4,97 bilhões);

– R$ 105,6 milhões em investimentos para empresas inscritas no Tecnoparque (valor é referente à desoneração oferecida pelo município às empresas entre 2018 e 2020);

– 4,4 mil pessoas participaram das jornadas empreendedoras do programa
Bom Negócio, retomado em 2018;

– 31 mil participantes dos 200 eventos presenciais gratuitos do Vale do Pinhão (fóruns, palestras, seminários e workshops, como Paiol Digital e Conexões Vale do Pinhão) nos últimos quatro anos. Em 2020, foram 80 eventos on-line;

– 20 mil máscaras-escudo (face shields) produzidas no FabLab Cajuru,
inaugurado em 2019, para os profissionais que estão na linha de frente do
combate da covid-19;

– 291 alunos formados em programação na primeira turma do Primeiro
Emprego em Tecnologia (1ºEmpregotech), lançado em 2020 para jovens de 26 a 22 anos;

– 3 mil mulheres capacitadas em evento presenciais, entre 2018 e 2020, pelo
programa Empreendedora Curitibana (em 2020, as turmas foram on-line);

– 1,4 mil empreendedores participaram de Mutirões MEI em 2018 e 2019;

– R$ 10 milhões intermediados pela Agência Curitiba para a criação do Fundo de Aval Garantidor do Plano de Retomada Pós-Pandemia da Prefeitura;

– 400 empresas de Curitiba atendidas gratuitamente pelo Programa Sebrae de Consultoria Tecnológica (Sebraetec), em 2020, durante a pandemia.