Gestão Greca garante comida saudável e dignidade

Foi entregue a inédita Fazenda Urbana, mais hortas, Restaurante do Capanema e Mesa Solidária

Em recente visita à cozinha comunitária da Caximba, na Rua do Comércio, o prefeito Rafael Greca, candidato à reeleição pelo DEM, reforçou seu compromisso em promover alimentação saudável e garantir mesa digna para nutrir, principalmente, os curitibanos mais vulneráveis. Além das ações concretizadas na atual gestão, Greca propõe e implementação do Banco de Alimentos.

“Nós apoiamos a ideia das cozinhas comunitárias, como esta da Caximba que recebe contribuições do programa de hortas urbanas. Agora vamos criar o Banco de Alimentos para fortalecer a segurança alimentar da nossa gente. O que sobra para alguns faz falta para os mais necessitados. O alimento abençoado não pode faltar para ninguém na fartura de Curitiba”, disse Greca.

De acordo com o prefeito, em sua atual gestão, Curitiba ganhou 35 novas hortas urbanas, garantiu que mais 40 mil famílias fossem beneficiadas pelos Armazéns da Família, voltou a ter o pioneiro Restaurante Popular do Capanema, lançou o Mesa Solidária para a população em risco social e passou a ter a inédita Fazenda Urbana, que foi erguida no Cajuru. São iniciativas que comprovam a determinação de Greca em oferecer aos curitibanos maior acesso à comida saudável, de qualidade e acessível.

Também foram ampliados e modernizados programas reconhecidos nacionalmente, como o Armazém da Família e o Sacolão da Família, bem como dos restaurantes populares, feiras, hortas e mercados do município.

Além dos novos Armazéns da Família Maria Angélica (Pinheirinho) e São Braz, todos os Armazéns da Família receberam reformas e marcas e produtos reprovados pelos consumidores foram substituídos. A linha de gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza foi ampliada em mais 30 itens, que agora totalizam 365 produtos.

O aumento da faixa salarial das famílias atendidas pelos Armazéns da Família, que passou de 3,5 salários mínimos para 5 salários mínimos, trouxe para as unidades mais 40 mil famílias curitibanas nos últimos anos. Atualmente, 260 mil famílias da capital estão cadastradas no programa. São um milhão de curitibanos com acesso aos gêneros alimentícios vendidos dos 34 armazéns.

O lançamento do Programa Horta do Chef mostra a preocupação da administração em incentivar o retorno do cidadão à terra e também de aumentar o consumo de alimentos frescos. Cozinheiros renomados da capital passaram a ser mentores dos agricultores urbanos de hortas em bairros como Tatuquara e Campo do Santana, que vendem alimentos para os restaurantes e, desta forma, melhoram a renda.

Hoje, há mais apoio, por meio do Programa de Agricultura Urbana, a 95 hortas urbanas que ocupam 153 mil metros quadrados, entre espaços comunitários, em escolas e instituições. São 5,6 mil produtores participando diretamente do plantio e 16,9 mil pessoas sendo beneficiadas com os alimentos.

Restaurantes – O Restaurante Popular do Capanema foi reinaugurado em 2018. Aberto pela primeira vez em novembro de 1993, na primeira gestão de Greca, a unidade sob o Viaduto do Capanema conquistou o Brasil pela proposta pioneira de oferecer refeições de qualidade a baixo custo (na época, a R$ 1). Hoje, 27 anos depois, cada refeição custa apenas R$ 3.

Com a reabertura do Restaurante Popular do Capanema, Curitiba passou a oferecer diariamente 4,7 mil refeições somadas com as unidades da Matriz, Sítio Cercado, Pinheirinho, CIC e Fazendinha. Em quase quatro anos, os cinco espaços foram responsáveis pelo fornecimento de 4.611.600 refeições.

Mesa Solidária – Lançado no fim de 2019, o programa Mesa Solidária cresceu durante a pandemia e é a resposta do município ao grande desafio de garantir alimentação de qualidade em lugares dignos a pessoas em situação de rua e também para quem perdeu renda por conta da pandemia.

O Mesa Solidária tem mobilizado vários órgãos, que cedem espaços públicos e apoio logístico, a instituições religiosas, organizações não-governamentais (ONGs) e movimentos de apoio às pessoas em situação de rua, que são responsáveis por angariar os alimentos, preparar e servir as refeições. O programa disponibilizou, em 2020, em torno de 147.600 refeições gratuitas para pessoas em situação de risco social na capital.

As refeições do Mesa Solidária são entregues nos Restaurantes Populares do Capanema e Matriz e no Centro POP Plínio Tourinho, no Jardim Botânico. O programa também passou a ter apoio de feiras, Sacolões da Família e da Fazenda Urbana, que doam alimentos para entidades parceiras do Mesa Solidária.

Ainda por conta da pandemia e a decorrente crise econômica, pessoas em situação financeira instável passaram a comprar nos Armazéns da Família. A gestão Greca concedeu crédito alimentar de R$ 70 para 12.321 famílias de alunos da rede municipal para aquisição produtos nas unidades e credenciou os Armazéns para receber o cartão Comida Boa do Governo do Estado, no valor de R$ 50.  Greca ainda disponibilizou 5,9 mil kits de alimentação (cestas básicas) para famílias de estudantes da rede municipal de educação.

Fazenda Urbana – Em uma área de 4,4 mil metros quadrados, a Fazenda Urbana do Cajuru foi inaugurada em junho de 2020 e é pioneira no país ao incentivar a prática agrícola sustentável nas cidades. O local reúne os mais modernos métodos de plantio de alimentos saudáveis, sem agrotóxico. São mais de 60 variedades agrícolas orgânicas cultivadas.  

Instituições filantrópicas – Em quatro anos, aumentou de 35 para 80 o número de instituições filantrópicas beneficiadas pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que fornece gratuitamente frutas e hortaliças de pequenos agricultores da Região Metropolitana de Curitiba para hospitais, creches, casas de dependentes químicos, casas-lares para crianças e adultos, abrigos de idosos e escolas especiais. Entre 2017 e 2020, o volume total de alimentos frescos chegou a 323,3 toneladas.

Mercado Comum – Através do Programa de Desenvolvimento Produtivo Integrado da Região Metropolitana de Curitiba (Pró-Metrópole), foram ampliadas parceiras com os municípios vizinhos para criar um Mercado Comum Metropolitano. Foram retomados e iniciados convênios para funcionamento de Armazéns da Família em Colombo, Mandirituba, Agudos do Sul, Bocaiuva do Sul, Quitandinha, Campo Magro, Fazenda Rio Grande e Quatro Barras.

No total, são 11 municípios da Região Metropolitana atendidos atualmente pelo programa. A gestão Greca ajudou a fortalecer cadeias produtivas dos 34 mil agricultores da Grande Curitiba. Destaque para o projeto Polo da Poncã, de apoio aos produtores da fruta cítrica no município de Cerro Azul. 

Com parcerias com cooperativas, são fornecidos sucos naturais de tangerina, poncã, uva e melancia para 220 escolas municipais, atendendo 90.075 alunos. Hortifrútis e produtos processados vindos da Região Metropolitana também estão mais presentes nos Armazéns da Família, sacolões e feiras, bem como na merenda escolar.

Mercado Municipal – Durante a gestão Greca, o Mercado Municipal de Curitiba ganhou várias melhorias em parcerias com a Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Municipal de Curitiba (Ascesme), como a remodelação da fachada da Rua General Carneiro, a criação de um calendário de eventos e a melhoria do trânsito na região.

O Mercado Regional do Cajuru também foi beneficiado com uma programação de eventos em parceria com a Associação dos Comerciantes Estabelecidos no Mercado Regional Cajuru (Acemerc).

Confira mais conquistas clicando AQUI.