Greca detalha avanços da gestão e lança propostas

Prefeito Rafael Greca, candidato à reeleição pelo DEM, concedeu entrevista para a rádio Band News FM

O prefeito Rafael Greca, candidato à reeleição pelo DEM, reiterou nesta quarta-feira (14/10), em entrevista para a rádio Band News FM, sua disposição de avançar ainda mais nas transformações realizadas em Curitiba, entre 2017 e 2020.

Respondendo ao vivo para os jornalistas Emanuel Pierin e Juliana Goss, Greca lembrou de ações concretizadas nos últimos anos, com destaque para as iniciativas que minimizaram os impactos nas áreas da Saúde, Social e Econômica da pandemia do novo coronavírus.

Greca apresentou ainda suas propostas para elevar Curitiba a novos patamares como cidade inteligente, desenvolvendo programas e projetos integrados à missão do município de oferecer serviços cada vez melhores e mais eficientes.

“Não podemos perder as conquistas da nossa gestão, que foi baseada em competências diversificadas, na prontidão e na transparência”, afirmou Greca.

Confira os principais trechos da entrevista de Greca para Band News FM:

Pandemia – Antes mesmo da chegada do novo coronavírus a Curitiba, lembrou Greca, sua gestão não mediu esforços para preparar a capital contra a covid-19. Já em janeiro, ele determinou que a Secretaria Municipal da Saúde criasse as primeiras normativas para os postos de saúde, UPAs e hospitais. A partir daí o trabalho foi crescente.

“Foram abertos três novos hospitais (Vitória, em parceria com o Grupo Amil; Instituto de Medicina, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia; e a Casa Irmã Dulce) com 800 leitos exclusivos contra a covid-19, além da contratação de 642 novos profissionais da Saúde. Curitiba ainda foi a primeira capital a oferecer videoconsulta a distância”, disse Greca.

Além disso, simultaneamente às ações voltadas à proteção da saúde dos curitibanos, Greca implementou o programa de retomada econômica pós-pandemia, que está auxiliando as atividades produtivas (principalmente as de pequeno porte) a atravessar a crise e manter os empregos.

O potencial do impacto financeiro das medidas adotadas por Greca chega a R$ 227,6 milhões, na forma de injeção de recursos, capacitações e também de postergação de créditos que o município deveria receber em impostos, taxas e outras cobranças.

Greca lembrou que, um dos maiores obstáculos para quem tem um pequeno empreendimento, é o acesso ao crédito financeiro. Mas, em Curitiba, uma das medidas do programa de retomada econômica, lançado por Greca, já está facilitando a vida do empreendedor que precisa de um empréstimo, mas não tem garantia.

Para implementar o fundo de aval, foi feito o aporte de R$ 10 milhões na Garantisul-PR, que tem como principal função facilitar o acesso ao crédito por meio de garantias. A medida está ajudando a alavancar até R$ 100 milhões em empréstimos para microempreendedores individuais (MEIs) e pequenas empresas da capital. Com o valor aplicado por Curitiba no fundo garantidor, instituições financeiras têm mais facilidade de oferecer empréstimos para os pequenos empreendedores.

Resgate social – Recuperar o convívio familiar, oferecer moradia e alimentação dignas e preparar para o ingresso ou retorno ao mercado de trabalho. Na entrevista, Greca destacou que durante sua gestão vem realizando um trabalho inovador de resgate social das pessoas em situação de rua. Ele explicou que o número de casas de acolhimento próprias do município aumentou de 7 para 19, com a oferta de 1.805 vagas; o atendimento feito pelas equipes da Fundação de Ação Social (FAS) garantiu o retorno familiar a 2.818 pessoas em situação de risco social; foram abertas 5.674 vagas de cursos profissionalizantes gratuitos exclusivamente para moradores de rua e 266,6 mil refeições foram servidas gratuitamente através de programas inéditos como o Expresso Solidariedade e o Mesa Solidária.

“Rua não é moradia e sarjeta não é mesa”, alertou Greca, que se comprometeu a ampliar ainda mais as ações ne resgate social nos próximos anos.

Mobilidade – Questionado sobre as obras na Linha Verde, iniciadas há 14 anos, Greca explicou que os trabalhos estão em ritmo intenso, após sua gestão recuperar os financiamentos da Agência Francesa de Desenvolvimento e da Caixa Econômica Federal e substituir, por inadimplência, a empresa que estava executando as obras.

“Eu herdei a Linha Verde, uma grandiosa obra de 22 quilômetros, com 12 pistas, rios que precisam mudar de lugar, pistas de asfalto e pistas de concreto para os Ligeirões. É uma obra complexa”, detalhou Greca.

Greca aproveitou o tema mobilidade para falar de outros projetos que já estão sendo executados por sua gestão e os que serão desenvolvidos nos próximos anos, caso seja reeleito.

“Além dos quase 500 quilômetros de ruas já asfaltadas nestes últimos anos e dos outros 500 quilômetros de asfalto novo que pretendemos fazer até 2024, vamos implantar o novo Inter 2, com terminais de ônibus requalificados, estações autossustentáveis e ônibus elétricos”, enumerou Greca.

O prefeito anunciou também a criação do aplicativo “Vai e Vem APP”, que irá informar para os usuários quais os melhores trajetos utilizando todos os modais, em especial, o transporte urbano.

Áreas de ocupação Rafael Greca garantiu que irá intensificar, nos próximos quatro anos, o programa de regularização fundiária, já iniciado por sua atual gestão. Mais de 2 mil pessoas deixaram as condições precárias de viver em áreas de risco. Foram 566 novas moradias construídas e entregues para famílias que conviviam com enchentes, alagamentos e possibilidade de desmoronamento. O prefeito destacou ainda o projeto do Bairro Novo do Caximba.

“Mais de 3.500 famílias vivem em um aterro de construção civil no encontro das bacias dos rios Barigui e Iguaçu. Vamos mudar este cenário”, garantiu Greca.

O conjunto das ações para reurbanizar o bairro do Caximba inclui a transferência de metade das famílias para novas moradias, a implantação de dique de contenção de cheias, construção de um parque linear, urbanização da faixa edificável, adequação viária e implantação de infraestrutura de transporte, de saneamento e de abastecimento de água e energia elétrica na área consolidada. O projeto e a execução de obras deverão gerar 14 mil empregos na região.

Cultura – “Cultura e ações de apoio ao setor antes e pós-pandemia” foi o tema eleito na Band News para Greca responder, entre perguntas enviadas por representantes da sociedade. O prefeito destacou que – por meio das de programas como Apoio e Incentivo à Cultura e o Mecenato Subsidiado – sua gestão já investiu quase R$ 70 milhões em projetos culturais em quatro anos, além de ter baixado o ISS de 5% para 2% para o setor de eventos e shows.

Para reduzir os impactos da pandemia da covid-19 no setor cultural de Curitiba, Greca ainda liberou R$ 3 milhões para a área da cultura, como auxílio a profissionais do setor.

“E faremos muitos mais pela Cultura de Curitiba. Termos o nosso Natal e mais ações para o apoio deste segmento tão importante para minha gestão”, salientou Greca.

Segurança – Nos anos de gestão, Greca disse que o investimento, integração e inteligência têm sido os pilares da política de segurança pública de Curitiba. Foram contratados 462 novos guardas municipais, um aumento de 27% em relação ao efetivo até 2017; ações conjuntas como Balada Protegida, Fura-Catraca e Centro Histórico Sem Drogas têm assegurado mais tranquilidade aos curitibanos; e a tecnologia passou a ser aliada das ações da Secretaria Municipal de Defesa Social, que já iniciou a licitação da Muralha Digital.   

“Com inclusão de pessoal e reequipamento da estrutura da corporação, o programa de policiamento de proximidade deslanchou, assegurando tranquilidade dos curitibanos de andar nas ruas, sair para trabalhar e aproveitar parques e praças com suas famílias”, afirmou Greca.

Reeleito, Greca pretende aprofundar ainda mais o trabalho de policiamento de proximidade, tendo a Muralha Digital como grande aliada, que irá conectar os sistemas da Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil e até as câmeras de videomonitoramento de residências e comércio. Para permitir o compartilhamento de câmeras instaladas pela iniciativa privada, foi aprovada a Lei Municipal de Videomonitoramento.

Educação – Na área da Educação, Greca garantiu que todos os curitibinhas que deixaram escolas privadas, devido à queda na renda das famílias com a pandemia, serão atendidos pela rede pública municipal. Além dos 400 espaços municipais de educação já existentes, entre escolas, unidades de atendimento especial e CMEIs, ele garantiu que abrirá 25 novas escolas em tempo integral (hoje já são 100 unidades) e mais vagas em creches, através de novos convênios.

Greca lembrou ainda que, devido à pandemia do novo coronavírus, a TV Escola Curitiba iniciou as atividades em abril de 2020, com videoaulas dos componentes curriculares, e continuará a ser usada como complemento às atividades dos professores.

“Sem esquecer da música, da poesia, da sensibilidade, do saber ler e do saber contar, vamos continuar a trabalhar a ideia de inovação com os curitibinhas”, disse Greca, em referência às atividades de Educação já oferecidas nos Faróis do Saber e Inovação.

A capital ganhou, nos últimos anos, 33 unidades de prototipagem e robótica, com impressoras 3D, em todas as dez regionais, que desenvolvem nas crianças a cultura maker (faça você mesmo).

Mais agendas – Após conceder a entrevista para a Band News FM, o prefeito Rafael Greca fez um giro pela região sul de Curitiba. Visitou obras e acompanhou ações de sua gestão no Tatuquara e Caximba. Na parte da tarde, Greca ainda fez visitas no Cajuru e no Jardim Botânico.