Greca e o desafio da pandemia

Prefeito lidera ações intersetoriais, com ações na Saúde, para os servidores, diálogo com a sociedade civil e agentes econômicos

Prefeito de uma capital com quase dois milhões de habitantes, com uma
economia diversificada e pujante, uma rede de saúde pública exemplar, Rafael Greca enfrentou nesta gestão um dos maiores desafios de sua carreira de gestor público: a pandemia do novo coronavírus.

Mesmo antes de a covid-19 chegar ao país, Greca comandou as ações para que a pandemia causasse o menor dano possível à cidade e seus moradores.
Foi necessário um trabalho intersetorial amplo, envolvendo várias áreas e
liderado pelo setor de Saúde do município.

De um lado foi preciso lançar mão de ações eficientes e rápidas de saúde
pública, com o objetivo de preservar vidas. A rede de atendimento, já robusta, foi reforçada.

Em outra frente importante, o prefeito não descuidou dos 28 mil servidores em atividade no município, criando escalas de trabalho, home office, ampliando os serviços on-line, sanitizando os equipamentos públicos, entre outras ações. Resguardou-se a saúde dos profissionais e manteve-se os serviços públicos de que a cidade necessita diariamente.

Para os estudantes da rede pública, por exemplo, Greca criou rapidamente um sistema de aulas à distância, para que os estudantes mantivessem suas
atividades e também manteve a merenda (via kits-alimentação) – de forma que as famílias não ficassem sem esse importante auxílio.

Com o passar do tempo e com a epidemia pressionando a cidade, veio a
necessidade de ampliar o diálogo com a sociedade civil e os agentes
econômicos, sempre em busca do equilíbrio entre as atividades que estavam sendo desenvolvidas e a prevenção da doença.

Greca foi além e criou o Programa de Retomada Econômica, para ajudar as
atividades produtivas (principalmente as de pequeno porte) a atravessar a crise econômica causada pela covid-19. O potencial do impacto financeiro das medidas adotadas chega a R$ 227,6 milhões, na forma de injeção de recursos, capacitações e também de postergação de créditos que o município deveria receber em impostos, taxas e outras cobranças.

Sem manual de instruções

Não tem medida fácil contra o flagelo deste vírus. A crise não veio com
manual de instruções que ensinasse a melhor forma de enfrentá-la”, diz Greca. “Precisamos vencer as dificuldades na medida em que elas foram aparecendo. Mas nunca perdi de vista que a cidade é como um pássaro, tem duas asas, uma representando a saúde, outra, a economia. O pássaro só voa com as duas asas boas.”

Uma das principais particularidades e problemas do novo coronavírus é que não há vacina ainda contra ele, que mata em média cerca de 3% das pessoas que contraem a doença.

Por isso, o foco foi manter a curva de disseminação do vírus controlada, de
forma que a rede de saúde da capital tivesse capacidade para atender bem
todos aqueles que precisassem de atendimento – e Curitiba foi exemplar neste quesito.

Me orgulho de não ter faltado – e de não estar faltando – atendimento
ninguém”, diz Greca.

Com a retomada das atividades por parte dos diferentes setores, o município se preocupou e estabelecer os protocolos adequados, mostrando os cuidados necessário para barrar o vírus – o que foi feito por meio de resoluções de orientação para os diferentes setores.

Histórico

O combate à covid-19 começou ainda em janeiro, quando vieram os alertas da pandemia. Greca determinou que a Secretaria Municipal da Saúde criasse as primeiras normativas para os postos de saúde, UPAs e hospitais. O primeiro caso no país só seria identificado em fevereiro.

A partir daí, o trabalho foi crescente. Foram abertos três hospitais com 800
leitos exclusivos contra a covid-19, além da contratação de 642 novos
profissionais da saúde.

Curitiba ainda foi a primeira capital a oferecer vídeoconsulta – um serviço
excepcional, que atendeu mais de 60 mil pacientes, com eficiência e
segurança.

Veja as principais ações adotadas por Greca para combater o novo
coronavírus:

Saúde

–  Declaração do Estado de Emergência em Saúde Proporcionando mais
agilidade para implementação de serviços necessários ao combate da
pandemia;

–  Obrigatoriedade de uso de máscaras pela população em espaços públicos, comerciais e de uso coletivo, incluindo o transporte coletivo, os táxis e os veículos de aplicativos. A orientação é que a população faça uso de máscaras caseiras;

–  Abertura de três hospitais e 800 leitos exclusivos de covid-19 devidamente equipados e com profissionais qualificados: Hospital Vitória, em parceria com o Grupo Amil; Instituto de Medicina, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia e a Casa Irmã Dulce. Do total de 800 leitos, 355 são em UTIs, parte deles na rede de parceiros privados e outra parte em hospitais abertos pela Prefeitura no período da pandemia;

–  Contratação de mais 642 profissionais de saúde para trabalhar no combate ao novo coronavírus, entre médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem;

–  Remanejamento de profissionais, que permitiu colocar mais 850 profissionais na linha de frente contra a covid-19;

–  Toda a rede de atendimento das Unidades Básicas de Saúde foi reorganizada, ficando 11 postos exclusivos para vacinação de rotina. Outras 74 unidades tiveram o atendimento com separação de fluxo de pacientes (rotina e sintomáticos respiratórios);

–  Alteração de fluxo nas Unidades de Saúde, UPAs e Unidades Básicas de
Saúde, com separação das pessoas que procuram atendimento ainda na porta de entrada, com divisão física entre os que apresentam sintomas da covid-19 e os que apresentam sintomas de outras doenças;

–  A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reforçou medidas de combate ao avanço do novo coronavírus: higiene pessoal, como a constante lavagem das mãos com água e sabão ou o uso de álcool em gel; o distanciamento social; evitar levar as mãos nos olhos, nariz e boca; ao espirrar e/ou tossir usar lenços descartáveis ou colocar o cotovelo diante da boca e nariz; manter os ambientes ventilados e evitar lugares fechados e com aglomeração de pessoas;

–  Reforço no estoque de medicamentos e de equipamentos de segurança,
realizado antes mesmo da chegada do novo coronavírus em Curitiba;

–  Curitiba foi a primeira capital do Brasil a ter a videoconsulta, com plataforma doada pela Doctoralia. Desde março, foram mais de 60 mil atendimentos, tanto por telefone como videoconsulta;

–  Disponibilização de “Assistente virtual” que faz triagem de pacientes com
suspeita de covid-19. A população pode passar pela triagem de suspeita de covid-19 por meio da Central de Relacionamento da Prefeitura no WhatsApp (41-9876-2903), que também encaminha para a teleconsulta, ou pelo chatbot, em parceria com o Robô Laura, nos sites da Prefeitura ou da Secretaria Municipal de Saúde;

–  Criação de um sistema de monitoramento por bandeiras para avaliar a
situação da cidade em relação à covid-19;

–  O aplicativo Saúde Já Curitiba foi atualizado com uma área especial com
informações sobre o novo coronavírus. Os usuários também passaram a ter acesso a um push de mensagens sobre casos positivos da região;

–  A Prefeitura de Curitiba criou um site exclusivo sobre o novo coronavírus, consolidando informações que também continuam a ser veiculadas no portal geral do município;

–  As receitas de medicamentos de uso contínuo foram renovadas,
automaticamente, por 90 dias e para pessoas com mais de 70 anos ou com qualquer condição crônica (diabéticos, hipertensos e imunodeprimidos);

–  A Secretaria Municipal da Saúde disponibilizou entrega dos medicamentos em domicilio. Da mesma forma, para pacientes que precisam de materiais para curativo e bolsas de colostomia;

–  Criação do programa Anjos da Saúde, em parceria com a PUCPR, uma
iniciativa para ampliar os cuidados com idosos durante a pandemia. O
programa funciona por meio de uma tutoria, a ser exercida junto a idosos que não dispõem de rede de apoio familiar e que estejam em condições de saúde mais frágeis;

–  Disponibilização do TeleTEA, teleatendimento para orientação de famílias e cuidadores de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA);

–  Criação do sistema de atendimento psicológico por telefone Tele Paz para a população e servidores;

–  Contratação de vagas em hotéis para profissionais que estão na linha de
frente, que inclui hospedagem, refeições, lavanderia, roupa de cama e
estacionamento.

Social

–  Abertura de quatro unidades emergenciais durante a pandemia para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social: uma para idosos e pessoas do grupo de risco, duas para pessoas com sintomas gripais e com suspeita de Covid-19 e uma para pessoas que contraíram o novo coronavírus;

–  Abertura de quatro hotéis sociais pelo município (três são em parceria com a Defesa Social e Saúde), totalizando 300 vagas;

–  Ampliação do programa Mesa Solidária, com distribuição de 147.600
refeições gratuitas a pessoas em situação de vulnerabilidade em restaurantes populares e no Centro POP Plínio Tourinho, no Jardim Botânico;

–  Distribuição de 23.484 cestas básicas e subsídios alimentares pelas unidades do Cras (agosto/20);

–  Crédito para 9.472 famílias no valor de R$ 70 para compras nos Armazéns da Família;

–  Implantação da Praça Solidariedade, complexo de atendimento que conta com duas unidades de acolhimento, oferta de alimentação e espaços para higiene pessoal;

–  Reordenamento dos Centros Pop, ampliando assim o número de unidades com atendimento 24 horas;

–  Implantação de duas Centrais de Atendimento para Cadastro Único para
atendimento às famílias que buscam acessar programas sociais;

–  Pessoas que perderam renda com a crise econômica causada pela pandemia passaram a fazer compras nos Armazéns da Família;

–  Cras Boqueirão criou o serviço de drive thru para atender as pessoas mais vulneráveis aos riscos do coronavírus;

–  Reorganização das casas de passagem: as roupas de cama passaram a ser
individualizadas e os cobertores guardados em sacos plásticos com
identificação;

–  Manutenção do atendimento nos Sines para atendimento exclusivo dos
interessados no seguro desemprego;

–  Contratação de 48 educadores sociais por processo seletivo simplificado
(PSS) e outros 120 cuidadores para apoiar as equipes nos acolhimentos;

–  Limitado o número de pessoas transportadas por viagem nos veículos da
FAS: com capacidade para até seis ocupantes, levam agora no máximo dois usuários;

–  Ampliação do horário de funcionamento dos restaurantes populares para reduzir fluxo de pessoas e aumentar a oferta de marmitas para as pessoas levarem para o trabalho ou para casa;

–  Adesão dos Armazéns a Família ao programa “Comida Boa” do Governo do Estado;

Transporte Público

–  Ônibus com de ocupação máxima 50% (nos terminais, as principais linhas saem com ocupação máxima de 30% da capacidade);

–  URBS determinou que a frota opere com 80% da capacidade (várias linhas com 100% mesmo o número de passageiros durante a pandemia estar em 35% do normal);

–  Mapeamento inédito do perfil do usuário do transporte coletivo possibilitou verificar funcionários de quais setores produtivos usam mais os ônibus nos horários de pico;

–  Assepsias especiais em todos terminais da cidade Incluindo o Guadalupe, a Rodoferroviária, além de todas as estações tubo, com peróxido de hidrogênio, conhecido pelo poder desinfetante;

–  Sanitização dos 2,6 mil pontos de ônibus metálicos da cidade, bem como de toda frota operante, de cerca de mil veículos;

–  Criação do URBS Móvel para evitar o deslocamento de pessoas para fazer o cartão transporte;

–  Implantação do regime emergencial para o transporte coletivo;

–  Implantação da Linha Exclusivo Saúde, que atende apenas pessoas que
trabalham em postos de saúde, hospitais e clínicas;

–  Prorrogação dos créditos do cartão Transporte durante a pandemia;

–  Marcação de filas com distanciamento de 1,5 metro entre os passageiros nos terminais;

–  Distribuiu folders e cartazes nos terminais com dicas de prevenção;

–  Plotagem de “Máscaras” na frente dos veículos para alertar para a
necessidade de proteção.

Educação

–  Início da TV Escola Curitiba em abril, com videoaulas de conteúdos do
currículo da rede municipal de ensino na TV aberta e em canal próprio no YouTube. Já são mais de cem mil inscritos e mais 19,2 milhões de
visualizações, desde a estreia;

–  Distribuição de 589.687 kits de alimentação para famílias de estudantes de CMEIs, escolas e CEIs da rede municipal de ensino (entre maio e 22 de
setembro);

–  Concessão de crédito alimentar de R$ 70 para 12.321 famílias de alunos da rede municipal para compras nos Armazéns da Família;

–  Formação profissional continuada de professores durante a pandemia, com organização da Expo Educação Digital, com mais de oitenta mil inscritos, quatro vezes o público registrado nas versões presenciais;

–  Aquisição pela Educação de tapetes sanitizantes, termômetros infravermelhos, totens para álcool em gel, luvas de látex e máscaras para
todas as unidades, além de máscaras-escudo (face shield);

–  Durante a pandemia, foram finalizadas obras das quadras nas escolas
municipais Cerro Azul e Theodoro de Bona, na regional Boa Vista; Walter
Hoerner (Santa Felicidade) e José de Anchieta (Portão).

Cultura

–  Grupos artísticos da Fundação Cultural de Curitiba, administrados pelo ICAC, passaram a se apresentar virtualmente;

–  Suspensão dos prazos para execução de projetos do Programa de Apoio e
Incentivo à Cultura;

–  Atendimento emergencial a circenses e artistas de rua pela Fundação
Cultural, em parceria com a Fundação de Ação Social (FAS) e SATED-PR
(Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão no Estado do Paraná);

–  Implantação da plataforma “Memória da Cidade” para a consulta on-line do acervo artístico dos museus e do acervo histórico da Casa da Memória;

–  Plataformas digitais mantiveram as aulas dos cursos do Conservatório de
MPB, da Casa Hoffmann, da Gibiteca de Curitiba, do programa MusicaR e dos núcleos regionais da FCC;

–  Lançamento do aplicativo Curitiba Lê, plataforma digital que dá acesso
gratuito a obras literárias de autores curitibanos e a mais de 200 livros de domínio público da literatura universal;

–  Lançamento de um site exclusivo da Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento, com cursos de dança on-line e outras atividades;

–  Projeto multimídia do Cine Passeio com salas virtuais de cinema para
exibição de filmes, podcasts e masterclasses on-line;

–  Semana de Canto Coral foi mantida virtualmente, com atividades e concertos inéditos que reuniram 12 grupos e 170 cantores;

–  Lançamento de exposição virtual sobre a Catedral Basílica e da edição
“Presença Negra em Curitiba”, bem como de mostras virtuais com obras dos acervos artístico e histórico da cidade estão em produção.

Esporte e Lazer

–  Criação do canal no YouTube “Curitiba mais Ativa”, com dicas com atividade física para todas as idades;

–  Lançamento do Brincando em Casa, com atividades recreativas on-line aos sábados e domingos para toda a família;

–  Desafios “Esporte em Casa”, toda semana, com diversas modalidades para os alunos do programa Escola + Esporte = 10 (EE10);

–  Disponibilização de 1.000 kit lanches recebidos das assessorias esportivas e entregues para instituições de atendimento especial;

–  Arrecadação de roupas, alimentos e materiais de higiene feita por atletas e instituições beneficiadas pela Lei do Incentivo ao Esporte;

–  Disponibilização para as campanhas de vacinação dos espaços esportivos, servidores para apoio e infraestrutura (mesas, cadeiras, cones e veículos);

–  Mobilização dos beneficiários do Programa Municipal de Incentivo ao Esporte para a doação de sangue ao Hemepar e Hemobanco.

Servidores Públicos

–  Servidores com doença crônica e com idade igual ou superior a 65 anos
foram colocados em teletrabalho;

–  Secretarias da administração mudaram escalas de trabalho e adotam home office para várias equipes;

–  Antecipação do 13º salário para os servidores públicos;

–  Implantação de uma unidade específica para atendimento de profissionais da saúde da Prefeitura em casos de sintomas da covid-19;

–  Servidores com sintomas ou patologias podem acessar o serviço online de perícia pelo portal do servidor;

–  Serviço de escuta e acolhimento emocional gratuito “Tele Paz”, oferecido aos servidores municipais e à população em geral, todos os dias da semana;

–  Pedido de aposentadoria por e-mail do IPMC, com os servidores sendo
orientados sobre os documentos necessários para análise;

–  Monitoramento de saúde dos beneficiários do ICS acima de 60 anos;

–  Fornecimento de remédios aos beneficiados do ICS, evitando o deslocamento dos pacientes do grupo de risco;

–  Aumento do prazo de validade das guias de exames e consultas do ICS;

–  Isenção da coparticipação em toda a rede credenciada ao ICS, nas
especialidades atendidas no Centro de Saúde, enquanto durar a pandemia;

–  Inserção de guias pelo teleatendimento evitando deslocamento ao ICS;

–  Atendimento especial de gestantes que têm contato direto com o médico
dando mais segurança e tranquilidade durante a gestação.

Mais ações

–  Implantação do serviço de assepsia urbana com a aplicação de produtos
desinfetantes, atendendo UPAs, Hospitais, Unidades Básicas de Saúde,
Centros de Atendimento Psico Social, Delegacias, lares de idosos, Parques, Praças, entre outros locais de grande circulação;

–  Início das atividades de vacinação de cães e gatos a domicílio para garantir saúde preventiva de aproximadamente 2.000 animais, sem aglomeração;

–  Orientações sobre o correto manejo de resíduos sólidos elaboradas em
conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde;

–  Licenciamentos e autorizações da Secretaria do Meio Ambiente foram
analisados on line, de maneira não presencial, para evitar deslocamentos;

–  Nas 40 associações do Ecocidadão, além de informação, também foram
distribuídos álcool gel, máscaras de acetato e de TNT, desinfetantes e cestas básicas;

–  Equipe do Programa Amigo dos Rios realizou diversas capacitações via
internet para os Comitês de Sub-bacias e para interessados em outros
projetos;

–  Elaboração de protocolo conjunto com a Secretaria de Saúde com normas e orientações para a prestação de serviços em instituições de saúde, funerárias, capelas mortuárias, cemitérios e IML-PR;

–  Assepsia das áreas de uso do Serviço Funerário Municipal e também dos
Cemitérios Municipais São Francisco de Paula, Água Verde, Santa Cândida e Boqueirão;

–  Ampliação da área de atendimento às famílias enlutadas com instalação de tendas no Serviço Funerário Municipal;

–  Parceria entre a Agência Curitiba, Fundação de Ação Social (FAS) e
Secretaria Municipal de Educação para produzir 20 mil máscaras-escudo no FabLab Cajuru. O material foi entregue a profissionais de instituições como Secretaria Municipal de Saúde, Fundação de Ação Social (FAS), Defesa Social, Hospital do Idoso, Siate, Hospital do Trabalhador, Santa Casa de Misericórdia e Secretaria Municipal de Educação;

–  Mais de 80 capacitações on-line para empreendedores com a participação de especialistas convidados;

–  Programa Empreendedora Curitibana continua, só que agora online, pelo
Facebook do Vale do Pinhão. As oficinas, palestras, dicas importantes de
empreendedorismo, notícias de interesse, não param;

–  Atendimento nos Espaços Empreendedor, nas Ruas da Cidadania, está
suspenso, mas não está parado. Os microempreendores individuais podem obter informações através do e-mail da unidade mais próxima (Boa Vista, Bairro Novo, Tatuquara, Santa Felicidade, Boqueirão, Cajuru, CIC, Fazendinha/Portão e Pinheirinho). Além disso, os MEIs poderão tirar dúvidas através do WhastApp do Sebrae-PR: (41) 9 9787-8003.

–  291 alunos se formaram em programação na primeira turma do Primeiro Emprego em Tecnologia (1.º Empregotech), parceria entre a Agência Curitiba e a FAS, para jovens de 26 a 22 anos. Com a pandemia, as aulas foram on-line;

–  Doação de startups beneficiando pequenos empresários com aplicativos para vendas, loja virtual, pagamento e outros;

–  Criação de lojas virtuais em parceria com a startup Olist, para a Feira de
Artesanato e Feiras Livres;

–  Pesquisa de Impactos Empresariais para mapear reflexos da situação
econômica e colaboração no plano de retomada econômica;

–  Implantação de 28 serviços on-line da Secretaria Municipal de Urbanismo, como emissão de alvarás de construção e outros serviços na área de licenciamento urbano;

–  Regulamentação pela Secretaria Municipal de Urbanismo de eventos na
modalidade drive-in (sem sair do carro) no município;

–  Criação do Portal da Feira do Largo da Ordem, uma vitrine virtual para os artesãos curitibanos que já superou mais de 600 mil visualizações;

– Adaptação dos Cursos do Liceu de Ofícios Criativos para o ambiente online proporcionou a capacitação de mais de 1.320 artesãos e profissionais da economia criativa;

–  Articulação e capacitação de artesãos pelo Instituto Municipal de Turismo para a confecção de 15 mil máscaras para a Prefeitura;

–  Área específica no site do Instituto Municipal de Turismo direcionada aos empresários turísticos sobre protocolos sanitários, linhas de créditos e outras informações;

–  Lançamento pela Assessoria de Direitos Humanos e Políticas para as
Mulheres de cartilha para uso em condomínios para atenção redobrada à
violência doméstica durante esse período de isolamento social, causado pela pandemia da covid-19;

–  O aplicativo Curitiba 156 passou a permitir que sejam feitas denúncias a partir do registro de imagens e endereços, de aglomerações ou do funcionamento irregular de comércio e serviços em desacordo com as medidas sanitárias vigentes.