Greca projeta maior integração da Grande Curitiba

Em entrevista para a rádio CBN, prefeito fala também sobre retomada econômica e transporte coletivo

Em entrevista concedida nesta terça-feira (27/10) para os jornalistas Joyce Carvalho e Lucian Pichetti, da rádio CBN, o prefeito Rafael Greca – candidato à reeleição pelo DEM – expôs propostas para sua próxima gestão e falou sobre avanços conquistados nos últimos anos por Curitiba. Em destaque, o plano para aumentar a integração da capital com os municípios da Região Metropolitana, o programa de recuperação econômica, a evolução do sistema de transporte, soluções para a mobilidade urbana e atendimento social.

A entrevista durou 15 minutos e os efeitos da pandemia abriram a conversa. Greca explicou que sua gestão não está medindo esforços para recuperar a economia de Curitiba no pós-covid-19. O prefeito explicou que seu plano de retomada econômica prevê mais de R$ 1 bilhão em investimentos, que devem gerar 85 mil empregos para os curitibanos.

Greca convidou empreendedores com dificuldade de crédito a buscarem orientação nos Espaços Empreendedor nas Ruas da Cidadania. “Criamos um fundo de aval de R$ 10 milhões, que está ajudando a alavancar até R$ 100 milhões em empréstimos junto a instituições financeiras parceiras”, explicou.

O prefeito também apresentou seus projetos para garantir mais conforto e agilidade aos usuários do sistema de transporte coletivo de Curitiba. “Vamos implantar o novo Inter 2 por 28 bairros, com terminais multimodais integrados, estações autossustentáveis e ônibus elétricos, bem como o novo Ligeirão Leste-Oeste”, disse Greca ao enumerar avanços no transporte público em sua gestão, como a entrega de 514 novos ônibus e a implantação da bilhetagem eletrônica.

Greca ainda assegurou que todos os estudantes que deixaram escolas privadas, devido à queda na renda das famílias com a pandemia, serão atendidos pela Rede Municipal de Educação.

A integração da capital com os demais municípios da Região Metropolitana, uma das marcas da sua gestão, será aprofundada por Greca. Segundo ele, assim como o consórcio de lixo, serão criadas gestões associadas municipais em áreas como Saúde, Educação, Cultura e Turismo.

O prefeito ainda defende a criação de ações conjuntas dos municípios para reduzir o uso de aterros sanitários. Entre as medidas, estão a ampliação de programas como o Ecocidadão (que já gera renda para mais de 900 famílias de Curitiba, com a coleta, seleção e comercialização de material reciclável) e de produção de combustível derivado de resíduos em parceria com as cimenteiras.